Porque contratar um Seguro de Vida?

Quando falamos em seguro pensamos na proteção do carro e em gastar o menor valor possível para contratá-lo. Nem cogitamos gastar mais um centavo pela contratação de outros tipos de seguro. Pior ainda quando se fala em seguro de vida…afinal, nunca vamos morrer mesmo!!!!

Apesar de termos a morte como uma das únicas certezas da vida, a contratação do seguro de vida é a mais desprezada pelos brasileiros. Só de começar a falar parece que estamos invocando alguma maldição ou convidando o “Ricardão” a festejar com nossas esposas e filhos as nossas custas quando morrermos.  O preconceito com relação ao produto é tamanho que ele acaba entrando em último lugar em nossa lista de prioridades mesmo sabendo que seria muito bom para nossas famílias que tivéssemos um na hora h.

Na Europa e nos Estados Unidos o seguro de vida não sofre tantos preconceitos. Ele já é aceito culturalmente como uma ferramenta de gestão que tem uma função a cumprir no caso de uma fatalidade. Não existem tantos questionamentos do porquê contratar um seguro de vida. Ele já faz parte do planejamento financeiro das famílias que não querem correr o risco de ver seus sonhos não realizados. Sonhos estes que envolvem a educação dos filhos, a compra de um imóvel ou a própria manutenção da família.

Infelizmente no nosso país o seguro de vida tem um longo caminho pela frente para que as pessoas entendam o porquê todos deveríamos contratá-lo antes mesmo de contratar o seguro do automóvel. Para atrapalhar ainda mais temos que lidar com os gerentes de banco que “empurram” a contratação do produto vinculando à liberação de empréstimos bancários fomentando ainda mais o ódio com relação ao produto.

Isto tudo dificulta tremendamente o trabalho do corretor de seguros de vida que antes de tudo precisa ser um conscientizador daquilo que muitas vezes parece ser o óbvio…que não vamos viver para sempre e que nossas famílias precisam de proteção.

Para desenvolver seu trabalho o corretor de seguros de vida precisa dar choques de realidade nas pessoas. Choques que nos fazem pensar…pensar no que aconteceria com nossas famílias em casos extremos como a morte, a invalidez, o desenvolvimento de uma doença grave, etc. Estes corretores nos despertam para situações desagradáveis que são tão factíveis de acontecer quanto respirar. E ainda assim relutamos em aceitar a imersão de realidade e nos sentimos incomodados por nos terem feito pensar nestas possibilidades.

Desempenhar este trabalho não é fácil e poucos conseguem desempenhá-lo com sucesso. Poucos tem o dom de conquistar a empatia das pessoas e transformar isto em um caminho de conscientização da realidade dos fatos da vida.

Seg Vida

Compartilhe

Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Posts relacionados